Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

Importante para sua boa navegação pelo blog.

Importante para sua boa navegação pelo blog.

Contos brasileiros - O BICHO MANJALÉU.

Imagem
Fonte da imagem:https://pixabay.com/pt/pr%C3%ADncipe-princesa-fada-castelo-1503345/
Uma vez existia um velho casado, que tinha três filhas muito bonitas; o velho era muito pobre e vivia de fazer gamelas para vender. Quando foi um dia, chegou à sua porta um moço muito formoso, montado num belo cavalo e lhe falou para comprar uma de suas filhas. O velho ficou muito magoado e disse que, por ser pobre, não havia de vender sua filha. O moço disse-lhe que, se não lhe vendesse, o mataria; o velho intimidado vendeu-lhe a moça e recebeu muito dinheiro. Retirando-se o cavaleiro, o pai da família não quis mais trabalhar nas gamelas, por julgar que não o precisava mais de então em diante; mas a mulher instou com ele para que não largasse o seu trabalho de costume, e ele obedeceu. Quando foi na tarde seguinte, apresentou-se um outro moço, ainda mais bonito, montado num cavalo ainda mais bem aparelhado, e disse ao velho que queria comprar uma de suas filhas. O pai ficou incomodado; contou-lhe o que tinha s…

O Riacho.

Imagem
Fonte da imagem:https://pixabay.com/pt/ribeiro-prado-ermo-angra-lago-1031675/
Um riacho da montanha, esquecendo-se de que devia sua água à chuva e a pequenos córregos, resolveu crescer até ficar do tamanho de um rio. Pôs-se então a atirar-se violentamente de encontro às suas margens, arrancando terra e pedras a fim de alargar seu leito. Mas quando a chuva acabou a água diminuiu. O pobre riacho viu-se preso entre as pedras que arrancara de suas margens e foi forçado a, com grande esforço, encontrar outro caminho para descer até o vale.
Moral: 
Quem tudo quer tudo perde.
Leonardo da Vinci.

Trabalhando o texto.
Explicar que riacho nada mais é que um pequeno rio.  Como o rio ele depende das chuvas para manter o seu tamanho e sua saúde. Para aprender a cuidar das águas clique http://www.smartkids.com.br/trabalho/ecologia
Perguntas:
Porque o riacho não era feliz?
Você não acha que ele já estava em um lugar muito bonito junto à natureza?
O que ele queria ser?
Será que ele agiu corretamente?
Assim somos nós…

Lobisomem. Lenda Brasileira.

Imagem
A lenda do lobisomem é europeia e conta que, da mulher que tiver sete filhas, o sétimo, se for menino, virá com a maldição da lua cheia, quando ele se transforma num animal semelhante a um grande lobo, mas que caminha nas patas traseiras e corre como um cão, tendo o corpo peludo. Quando ataca uma vítima, caso essa não morra, passa a transformar-se, também, em lobisomem. Volta ao normal ao cantar do galo, com as roupas rasgadas, o corpo cansado e gosto de sangue na boca. Existe, no folclore, o termo licantropia, que designa a maldição que recai sobre um homem quando ele se transforma em lobisomem, visto que a metamorfose não pode ser controlada.
No Brasil, a lenda varia de acordo com a região e, certamente, chegou até nós através dos imigrantes europeus. Em algumas versões é idêntica à versão europeia, em outras, acredita-se que a sucessão de filhos deve ser do mesmo sexo para que a maldição recaia sobre o sétimo filho. Há a versão em que diz que casais com mais de seis filhos, o sétimo…

As borboletas. Vinicius de Moraes - Leia poesia para suas crianças.

Imagem
Fonte da imagem:http://www.publicdomainpictures.net/view-image.php?image=40351&picture=summer-garden-flores
Brancas Azuis E pretas
Brincam na luz
As belas borboletas.



Borboletas brancas
São alegres e francas.

Borboletas azuis
Gostam muito de luz.


As amarelinhas
São tão bonitinhas!

E as pretas, então. ..
Oh, que escuridão!


Vinicius de Moraes.

JOÃOZINHO-SEM-MEDO.

Imagem
Fonte da imagem:http://www.publicdomainpictures.net/view-image.php?image=85182&picture=menino-que-joga
Era uma vez um menino chamado Joãozinho-sem-medo, pois não tinha medo de nada. Andando pelo mundo pediu abrigo em uma hospedaria. — Aqui não tem lugar — disse o dono. — Mas, se você não tem medo, posso mandá-lo para um palácio. — Por que eu sentiria medo? — Porque ali todo mundo sente. Ninguém saiu de lá, a não ser morto. De manhã, a Companhia leva o caixão para carregar quem teve a coragem de passar a noite lá. Imaginem Joãozinho! Levou um candeeiro, uma garrafa, uma linguiça, e lá se foi. À meia-noite, estava comendo sentado à mesa quando ouviu uma voz saindo da chaminé: — Jogo? E Joãozinho respondeu: — Jogue logo! Da chaminé desceu uma perna de homem. Joãozinho bebeu um copo de vinho. Depois a voz tornou a perguntar: — Jogo? E Joãozinho: — Jogue logo! E desceu outra perna de homem. Joãozinho mordeu a linguiça. De novo: — Jogo? — Jogue logo! E desceu um braço. Joãozinho começou a assobiar. — Jogo…

O PRÍNCIPE CANÁRIO.

Imagem
Fonte da imagem:http://www.publicdomainpictures.net/view-image.php?image=98516&picture=epalhun
Era uma vez um rei que tinha uma filha. A mãe da menina morrera e a madrasta sentia muito ciúme da enteada; sempre falava mal dela para o rei. A moça vivia a se desculpar e a se desesperar; porém, a madrasta tanto falou e tanto fez que o rei, embora afeiçoado à filha, acabou dando razão à rainha e decidiu expulsá-la de casa. Contudo, disse que ela deveria ficar em um lugar no qual se instalasse bem, pois não admitiria que fosse maltratada. — Quanto a isso — disse a madrasta —, fique tranquilo, não pense mais no caso. E mandou encerrar a moça num castelo no meio do bosque. Destacou um grupo de damas da corte e as mandou para lá, a fim de fazer companhia a ela, com a recomendação de que não a deixasse sair, e nem mesmo se aproximar da janela. Naturalmente, lhes pagava salários da casa real. A moça recebeu um aposento bem montado, podendo beber e comer tudo que quisesse: só não podia sair. Todavi…

O amor segundo Dora Incontri.

Imagem
Dora Incontri é pedagoga e vale a pena ler seus textos sobre educação. Para saber mais sobre a autora, clique AQUI

O Sol e a Lua. Historinha para trabalhar ecologia.

Imagem
Nunca ninguém diria, quando o Sol e a Lua se conheceram, que seria um caso de amor à primeira vista. Mas a verdade é que assim foi. Ainda o mundo não era mundo e já os dois trocavam olhares de enlevo, já os dois se iluminavam como candeias acesas na escuridão do universo. Quando, de uma enorme explosão cósmica, a Terra surgiu, logo o Sol e a Lua decidiram velar por aquele pedaço de matéria, que não era mais do que uma massa disforme e sem vida. O Sol encarregou-se de tratar dos solos. E não tardou que altas montanhas se erguessem, que árvores frondosas enfeitassem os vales e que planícies infindáveis se fizessem perder no olhar. Depois nasceram as pedras e sempre soube o Sol colocá-las no local preciso: ora no cimo dos montes escarpados, ora dispersas, salpicando o solo fértil das terras planas, até se tornarem areia fina, escondida sob os leitos silenciosos dos rios. À Lua coube a tarefa de criar as águas. Águas profundas que dividiram grandes pedaços da Terra e águas mais serenas que des…